13 de junho de 2024

BUTTINA GASTROBAR

BUTTINA FUTEBOL AO VIVO E GASTRONOMIA

Como a Espanha superou a ausência de Putellas e alcançou a semifinal pela 1ª vez na história

3 min read

Como a Espanha superou a ausência de Putellas e alcançou a semifinal pela 1ª vez na história

Com direito a um gol redentor nos acréscimos, as espanholas foram mais agressivas durante toda a partida e só não garantiram a vitória no tempo regulamentar pois, ao longo do jogo, desperdiçaram inúmeras chances, especialmente na primeira etapa

A maior ausência da Espanha, no entanto, não foi a pontaria de suas atacantes, mas a falta da meio-campista Alexia Putellas

Categorias: Futebol Feminino

Por: Agência Estado, 11/08/2023

Como a Espanha superou a ausência de Putellas e alcançou a semifinal pela 1ª vez na história

Destaques

Campinas, SP, Foi sofrido e na prorrogação, mas a Espanha bateu a Holanda por 2 a 1 na madrugada desta sexta-feira, dia 11, e se classificou para a semifinal da Copa do Mundo feminina de 2023. Com direito a um gol redentor nos acréscimos, as espanholas foram mais agressivas durante toda a partida e só não garantiram a vitória no tempo regulamentar pois, ao longo do jogo, desperdiçaram inúmeras chances, especialmente na primeira etapa. É a primeira vez que a seleção espanhola chega à essa fase da competição.

A maior ausência da Espanha, no entanto, não foi a pontaria de suas atacantes, mas a falta da meio-campista Alexia Putellas. A atleta do Barcelona de 29 anos chegou ao Mundial lesionada e, apesar de já ter disputado minutos consideráveis no torneio, ainda não recuperou a forma que a rendeu o prêmio de melhor jogadora do mundo na última temporada.

A boa notícia para os espanhóis é que, mesmo sem sua melhor jogadora, a seleção roja ainda é extremamente competitiva. Isso se deve, especialmente, as atletas que costumavam ser coadjuvante de Putellas no time nacional, mas que com a ausência da camisa 11 assumiram o protagonismo e estão sendo decisivas nos momentos chaves.

O trio Aitana Bonmatí, Alba Redondo e Jennifer Hermoso, todas com três gols na competição, são as artilheiras da equipe e vem chamando a responsabilidade quando necessário. Entre veteranas e futuras referências, as três vem realizando uma Copa do Mundo formidável e mostrando ao mundo que a Espanha é muito mais do que Alexia Putellas.

Bonmatí é a mais nova das três mas, com somente 25 anos, a meia do Barcelona é uma líder nata. O protagonismo na seleção espanhola após a lesão de Putellas, entretanto, não é exatamente um sentimento novo.

No Barcelona, a jovem sentiu a mesma coisa quando sua companheira de time se lesionou durante a temporada. Mas ela soube responder a altura, assumiu o protagonismo do clube culé e liderou a equipe à conquista de uma Liga dos Campeões e um campeonato espanhol. Ao final da temporada, foi eleita pela Uefa como jogadora da competição.

Com 26 anos, Redondo não era titular quando o Mundial de 2023 começou. Sua contribuição no ataque, com direito a gols e assistências, acabaram mudando a opinião do técnico Jorge Vilda. A atacante joga pelo Levante e, na última temporada do campeonato espanhol, foi a artilheira da competição com 27 gols em 30 partidas.

Já Hermoso é a veterana do trio. Aos 33 anos, a atacante do Pachuca estava acostumada a jogar com Putellas. Hermoso foi atleta do Barcelona por três anos e formou uma excelente parceria com a melhor do mundo. Na ausência dela, no entanto, a atacante se tornou a referência do ataque espanhol e, com sua experiência, vem liderando a equipe. Ela também é uma ameaça na bola parada, sendo a especialista do time no setor.

Com esse trio, a Espanha goleou três adversárias e bateu a atual vice-campeã para chegar a primeira semifinal de sua história. Agora, as europeias enfrentam a Suécia na próxima terça-feira, dia 15, às 5h (de Brasília) por uma vaga na tão sonhada final.

Categorias: Futebol Feminino

Por: Agência Estado, 11/08/2023

Confira também:

Noticias Relacionadas