12 de agosto de 2022

BUTTINA GASTROBAR

BUTTINA FUTEBOL AO VIVO E GASTRONOMIA

Primeira parcela de subsídio da tarifa de ônibus tem um incentivo dado pela prefeitura do Rio de Janeiro no valor de R$ 11 milhões

2 min read

Rio de Janeiro, 07 de julho de 2022, por Priscila Lívia — Após toda crise financeira que vem sendo enfrentada pelas grandes empresas de ônibus do município do Rio de Janeiro. Veja no blog Diário prime, Prefeitura paga hoje a Primeira parcela de subsídio da tarifa de ônibus tem um incentivo dado pela prefeitura do Rio de Janeiro no valor de R$ 11 milhões.

Primeira parcela de subsídio da tarifa de ônibus tem um incentivo dado pela prefeitura do Rio de Janeiro no valor de R$ 11 milhões

Após um acordo em maio ser firmado entre as empresas de ônibus, ministério público e a prefeitura do rio. Foi acordado o repasse da prefeitura de um subsídio no valor total de R$ 300 milhões de reais para a empresas que operam no consorcio de transporte coletivo de ônibus do município.

Deste modo a parti de hoje 05 de julho, o consorcio recebera até dezembro de 2022 parcelas de R$ 11,1 milhões de reais por mês. Para poder dividido entre às quatro empresas que prestam o serviço de transporte público.

Este acordo firmado para que após as dificuldades enfrentadas no setor financeiro durante a pandemia no pesem no bolso do trabalhador. Portanto, este ano não terá ajuste na tarifa de R$ 4,05 até dia 31 de dezembro.

Sem o aumento regular da tarifa. As empresas de ônibus alegaram ser impossível continuar os trabalhos por conta do gasto gerado com manutenções e folhas de pagamento dos funcionários. Por esse motivo se fez necessário que a prefeitura auxilie as empresas com um subsídio para que possam dar conta de todos os custos gerados com a prestação de serviço. Então mantenham as frotas em funcionamento.

Empresas de ônibus terão que cumprir critérios para receber subsídio

Para que todas as empresas recebem o subsídio repassado pela prefeitura. Cada empresa de ônibus terá que cumprir critérios pré-estabelecidos no acordo em maio. Melhoria na qualidade do serviço, quilometragem mínima planejada de 80% por dia e frota mínima de ônibus na rua diariamente são alguns dos itens do acordo.

Desse modo a secretaria municipal de transporte, diz que irá intensificar as fiscalizações. Além de ter acesso ao histórico do GPS de cada ônibus para que possa averiguar se os critérios estão sendo seguidos pelo consorcio.

O porta voz da secretaria acrescentou ainda que os relatórios de fiscalização realizados quinzenalmente. Assim dando a possibilidade para que a prefeitura negue o repasse do subsídio caso haja descobrimento do serviço. Representantes da prefeitura e do consorcio afirmam que o acordo poderá revisado em janeiro de 2023. Então caso necessário pode estendido por mais alguns meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *