19 de abril de 2024

BUTTINA GASTROBAR

BUTTINA FUTEBOL AO VIVO E GASTRONOMIA

Rapinoe anuncia aposentadoria do futebol após Copa do Mundo e temporada da liga dos EUA

3 min read

Rapinoe anuncia aposentadoria do futebol após Copa do Mundo e temporada da liga dos EUA

Ela faz parte da delegação americana que defenderá o título no Mundial Feminino

Categorias: Futebol Mundo

Por: Agência Estado, 08/07/2023

Destaques

São Paulo, SP, 08 – A estrela da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos, a veterana jogadora e ativista Megan Rapinoe, anunciou neste sábado em suas redes sociais que vai se aposentar ao fim desta temporada. “Com um profundo sentimento de paz e gratidão, decidi que esta será minha última temporada jogando este belo esporte”, postou a jogadora de 38 anos, um a mais do que a brasileira Marta. “Nunca teria imaginado que o futebol mudaria minha vida para sempre”.

Bicampeã das Copas do Mundo no Canadá-2015 e França-2019, e conhecida por seu ativismo nos Estados Unidos, Rapinoe faz parte da delegação americana que defenderá o título no Mundial Feminino que será disputado na Austrália e Nova Zelândia entre 20 de julho e 20 de agosto. Ela atua na NWSL pelo OL Reign, de Seattle. A temporada termina em novembro.

Rapinoe tem 199 partidas pela liga americana ao longo de 17 anos de carreira e também ganhou uma medalha de ouro olímpica em Londres 2012. Ela recebeu o prêmio de Melhor Jogadora Feminina da Fifa em 2019, mas sua fama decorre tanto de sua ideias de igualdade social quanto de suas habilidades em campo.

Rapinoe vai se aposentar após a Copa

A jogadora se assumiu gay publicamente em julho de 2012 e tem sido uma ativista de alto nível em questões sociais como direitos LGBTQ+, desigualdade racial e igualdade salarial de gênero. Ela foi voz importante na luta bem-sucedida das seleções femininas dos Estados Unidos por salários e condições iguais às dos homens, o que levou a uma ação judicial e, eventualmente, à assinatura de um novo acordo coletivo em 2021.

Rapinoe ganhou as manchetes em 2016 quando se ajoelhou durante o hino nacional dos Estados Unidos em solidariedade ao jogador da NFL Colin Kaepernick, ativista como ela, mas que teve sua carreira interrompida porque não o queriam mais no futebol americano.

“Pude ter uma carreira incrível, e este jogo me levou ao mundo todo e me permitiu conhecer tantas pessoas incríveis”, disse ela. “Sinto-me incrivelmente grata por ter jogado por tanto tempo, por ter tido tanto sucesso e por fazer parte de uma geração de jogadores que, sem dúvida, deixou o jogo melhor do que o encontrou.”

Ela também se recusou a ser recebida na Casa Branca quando o presidente dos Estados Unidos era Donald Trump. Agora, aos 38 anos, ela vai para a sua última Copa do Mundo. “Ser capaz de jogar uma última Copa e uma última temporada da NWSL e seguir meu caminho é incrivelmente especial”, acrescentou.

IMPACTO NAS PESSOAS

O técnico da seleção feminina dos EUA, Vlatko Andonovski, disse que Rapinoe continua sendo peça importante da seleção para a Copa Feminina. Assim como Marta no Brasil, ela não deve ser titular do time.

“Megan Rapinoe é uma das jogadoras mais importantes da história do futebol feminino e uma personalidade única. Ela criou tantos momentos memoráveis para seu time e para os torcedores que serão lembrados por muito tempo, mas seu impacto nas pessoas como ser humano pode ser ainda mais importante”, disse. “Tem sido uma experiência maravilhosa treiná-la na NWSL e na seleção nacional, e estou ansioso para que ela seja uma parte importante da nossa equipe na Copa.”

Categorias: Futebol Mundo

Por: Agência Estado, 08/07/2023

Confira também:

Noticias Relacionadas