17 de junho de 2024

BUTTINA GASTROBAR

BUTTINA FUTEBOL AO VIVO E GASTRONOMIA

ESPECIAL BRASILEIRO FEMININO: Título coroa anos dourados de Arthur Elias no Corinthians

4 min read

ESPECIAL BRASILEIRO FEMININO: Título coroa anos dourados de Arthur Elias no Corinthians

Investimento, apoio da torcida e reconhecimento são alguns fatores que fizeram e fazem o Corinthians Feminino caminhar a passos largos

O Corinthians Feminino em 2023 foi uma máquina imparável. Além de outros três título, o Timão conquistou o Brasileiro Feminino

Categorias: Futebol Feminino

Por: Agência Futebol Interior, 24/12/2023

Corinthians é campeão Brasileiro Feminino de 2023 (Foto: Cris Mattos / CBF)

Destaques

Campinas, SP, 21 (AFI) – O Corinthians Feminino em 2023 foi uma máquina imparável. No último ano de Arthur Elias no comando, pois o técnico acertou com a seleção brasileira feminina, As Brabas conquistaram quatro títulos na temporada: Paulista Feminino, Supercopa do Brasil, Libertadores Feminina e Brasileiro Feminino, sendo o último, pela quinta vez na história do clube.

Investimento, apoio da torcida e reconhecimento são alguns fatores que fizeram e fazem o Corinthians Feminino caminhar a passos largos se comparado às outras equipes da categoria. O Timão é o time a ser batido no cenário feminino brasileiro. Com 17 títulos na história desde 2016, quando a modalidade foi reativada pelo clube, As Brabas nunca terminaram uma temporada sem gritar “É campeão”.

Arthur Elias se despediu do Corinthians (Foto: Cris Mattos / CBF)

CORINTHIANS CAMPEÃO DO BRASILEIRO FEMININO

PRIMEIRA FASE 

O Corinthians já começou a disputa mostrando o porquê da fama. O time foi o líder da primeira fase com 37 pontos em 15 rodadas. Na campanha espetacular foram 12 vitórias, um empate e duas derrotas, somando 85% de aproveitamento. O segundo colocado foi o rival Palmeiras, que ficou dois pontos atrás do líder. 

Ainda na etapa inicial da competição, os classificados foram: Ferroviária, Santos, Flamengo, Internacional, São Paulo e Cruzeiro. Por outro lado, Grêmio, Kindermann, Real Brasília, Atlético-MG, Bahia, Athletico-PR, Real Ariquemes e Ceará não conseguiram o avanço e sofreram a eliminação. 

QUARTAS DE FINAL

Classificados, os oito times se enfrentaram em partidas de ida e volta nas quartas de final. O Corinthians eliminou o Cruzeiro em confronto bem jogado. No jogo de ida, no Soares Azevedo, em Minas Gerais, o Timão venceu por 2 a 1, com gols de Gabi Zanotti e Victoria. Marília descontou para a Raposa. Já na partida de volta, o Corinthians não deu chance para as adversárias e goleou por 4 a 2. Desta vez, os gols foram de Jheniffer, Victoria, Duda Sampaio e Tamires. Os dois do Cruzeiro foram de Isa Fernandes e Byanca Brasil. 

Nos outros confrontos, o São Paulo eliminou o Palmeiras; a Ferroviária venceu o Internacional; e o Santos se classificou ao eliminar o Flamengo. 

Corinthians foi campeão quatro vezes em 2023 (Foto: Cris Mattos / CBF)

SEMIFINAL

Na fase seguinte, o Corinthians encarou um rival. No caminho das Brabas, o Santos não aguentou a pressão corintiana e foi mais uma vítima do grande time de Arthur Elias. No primeiro jogo, o Corinthians não deixou o adversário crescer, mesmo na Vila Belmiro, e já construiu vantagem de 3 a 0, com gols de Jheniffer (2x) e Victoria. Na volta, o Timão confirmou a vaga na final com placar de 2 a 0, no Parque São Jorge, com gols de Duda Sampaio e Fernandinha.  

Na outra semifinal, a Ferroviária eliminou o São Paulo nos pênaltis. No jogo de ida, a Locomotiva venceu por 3 a 1, mas na volta levou 2 a 0 das Tricolores e a decisão foi para as penalidades máximas. Nas cobranças, 3 a 1 para a Ferroviária. 

FINAL

Corinthians e Ferroviária decidiram o Campeonato Brasileiro Feminino. Em final apertada, As Brabas contaram com a experiência e o apoio da torcida, que foi o diferencial para a conquista de mais um título na temporada. 

Na primeira final, os times fizeram jogo morno, em que mesmo com superioridade, o Corinthians não conseguiu balançar as redes. Nem a Ferroviária, que mesmo dentro da Fonte Luminosa, não construiu vantagem para a volta fora de casa. O placar terminou como começou, sem gols. E a expectativa dos dois lados cresceu. Em Araraquara era a chance de terminar o ano com título e vencer o poderoso Corinthians de Arthur Elias. Já em Itaquera, a festa em casa estava certa.

Itaquera ficou lotado para a final do Brasileiro Feminino (Foto: Cris Mattos / CBF)

Domingo, dia 10 de setembro, os times entraram na Neo Química Arena, sob o grito de mais de 40 mil torcedores alvinegros, para a decisão do campeão Brasileiro de 2023. Intensidade foi a palavra do jogo. Logo aos nove minutos do primeiro tempo a Ferrinha abriu o placar com Mylena Carioca, que aproveitou cruzamento e finalizou dentro do gol adversário.

Atrás no placar, o Corinthians não desistiu e foi empurrado pela torcida para buscar o empate, que saiu apenas no fim do primeiro tempo, aos 42 minutos, com gol de Jheniffer em desvio fatal após cobrança de escanteio. Já no segundo tempo, o objetivo do Corinthians foi virar o jogo. O que aconteceu aos 12 minutos. Tamires foi o nome do gol, ídola corintiana. Ainda viva, a Ferroviária tentou alguma coisa, mas o Corinthians foi quem dominou e quase ampliou. Após o apito final, a festa planejada foi realizada. E mais um título do Corinthians para a sala de troféus. 

A soberania do Corinthians Feminino se perdurou em 2023 mais do que nunca. Mesmo com outros times na briga, como Palmeiras, Ferroviária e São Paulo, o time mostrou que levar a modalidade a sério traz resultados, dinheiro e alegria à torcida. Por que aquele que se diz torcedor, torce para o time e ama o clube, independente de quem esteja por baixo do uniforme. O Corinthians é mais que uma instituição ou uma associação esportiva, o Corinthians é amor pelo escudo.