1 de julho de 2022

BUTTINA GASTROBAR

BUTTINA FUTEBOL AO VIVO E GASTRONOMIA

Trabalho escravo e desmatamento na cadeia produtiva da Coca-Cola

3 min read
Trabalho escravo e desmatamento na cadeia produtiva da Coca Cola

Trabalho escravo e desmatamento na cadeia produtiva da Coca Cola

03/05/2022 – Blog Notícias

No começo de 2022, o Ministério Público do Trabalho encontrou 271 homens e mulheres em condição de trabalho escravo, em fazendas de cana-de-açúcar no interior de Minas Gerais. Essas pessoas viviam em alojamentos insalubres e superlotados. Não tinham banheiro, água potável e local para se alimentar. Foi o maior resgate de trabalhadores escravos dos últimos dez anos. Revelou a ponta de um iceberg que abrange diversas regiões brasileiras: as dramáticas condições das pessoas aliciadas para trabalhar em propriedades vinculadas aos grandes conglomerados do setor de alimentos.

O livro “O Sabor do Açúcar” mostra, com exclusividade, que os crimes atualmente praticados nestas fazendas estão vinculados à maior cadeia produtiva de açúcar do mundo, controlada pela Coca-Cola e pelos quatro principais operadores globais de commodities agrícolas, o chamado grupo ABCD: Archer Daniels Midland (ADM), Bunge, Cargill e Louis Dreyfus Company.  De autoria da Papel Social, agência de jornalismo investigativo, com apoio da ACT Promoção da Saúde, o livro está disponível gratuitamente, clique aqui para acessar e fazer o download.

Após dois anos de investigação, dezenas de entrevistas e milhares de páginas analisadas, são demonstrados os elos que vinculam as empresas acima citadas aos seguintes crimes: trabalho escravo, invasão de terras indígenas, contaminação ambiental, grilagem de terras, desmatamento, fraudes tributárias, intoxicação de trabalhadores por agrotóxicos.

O Brasil é o maior produtor mundial de açúcar. O produto está vinculado ao país desde os primórdios da colonização. Ainda hoje, apesar de avanços importantes, sua obtenção está ligada a violações de direitos, trabalho escravo, uso indevido de agrotóxicos e desmatamento. A investigação mostra que a cadeia produtiva do açúcar está vinculada a um modelo insustentável e violento, objetivando a produção de alimentos baratos, viciantes e altamente rentáveis às grandes corporações. Com uma boa dose de malefícios à saúde humana.

Do ponto de vista econômico, é insumo determinante na atual configuração da indústria alimentícia, que produz grande parte dos seus produtos com altas doses de açúcar, sódio e gordura. As maiores empresas produtoras de alimentos do mundo têm o açúcar como elemento basilar das suas formas de produzir e gerar dividendos, inclusive em aspectos danosos à saúde humana.

Veja alguns dos casos reunidos e apresentados pelo livro:

Maior resgate de trabalho escravo dos últimos 10 anos

Fazendas operadas pela WD Agroindustrial, flagrada com 271 homens e mulheres em regime de trabalho escravo em janeiro de 2022, exporta para 28 países. Dentre as empresas destinatárias está a Louis Dreyfus, do grupo ABCD, que entrega o produto para a Coca-Cola.

Invasão de terras indígenas, fraudes, desmatamento e contaminação por agrotóxicos:

Contaminação de pessoas e animais, violação do Estatuto da Terra, invasão de terras da União e áreas indígenas:

Escravização de indígenas:

Apropriação de créditos tributários, contaminação ambiental, ameaça à sobrevivência de agricultores familiares e à soberania alimentar:

Invasão de áreas de preservação, expulsão de comunidades tradicionais, poluição de manguezais, violência de gênero, ameaça, cárcere privado, tortura:

Crimes ambientais e morte de trabalhadores:

Trabalho escravo:

Grilagem de terras, queimadas, fraudes tributárias, invasão de terras indígenas e expulsão de comunidades:

Fraude tributária:

Manobras fiscais:

As ocorrências listadas acima estão detalhadas ao longo do livro, com as respectivas fontes onde foram obtidas e, posteriormente, checadas. Acesse “O sabor do açúcar” em: bit.ly/LivroSaborDoAcucar

Compartilhe:

Curtir isso:

Curtir Carregando…

Relacionado

Tags: bebidas açucaradas,bebidas adoçadas,produção de alimentos 0Likes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *